Pesquisar este blog

Total de visualizações de página

CAPA DO BLOG

FAVORITA DO DIA

segunda-feira, 25 de julho de 2016

VIDA PARALELA CAP.1


A ARMADURA.

Eu vou andando tranquilamente e ao atravessar a rua, sou atropelado e morto. Então começo a flutuar suavemente e vejo meu corpo estendido, dilacerado numa poça de sangue. Pessoas correm e cercam meu corpo. Então aos poucos me afasto e me vejo rodopiando em um imenso túnel com uma luz muito forte ao final. Esta é uma narrativa comum a pessoas que passaram por experiências de quase morte ou que estiveram literalmente mortas e foram trazidas de volta a vida pelos médicos. Um caso ocorrido em um hospital canadense de paciente em estado terminal de câncer, que foi trazido de volta pelos médicos, chegou a fazer com que hospitais e faculdades de medicina dos Estados Unidos e Europa, criassem um grupo de estudos para responder se afinal nossa consciência persiste após a morte e por quanto tempo.

Ninguém conseguiu voltar após a tal luz, no fim do túnel. Mas, aparentemente estas narrativas são por demais coincidentes o que leva a crer que talvez signifique uma transição entre nosso corpo material e o imaterial. É possível que sim e se for assim, significa que ao perdermos nossa armadura, (o corpo material) seguimos em frente procurando entender os acontecimentos, pois estivemos até agora, presos as nossas limitações físicas.Logo percebemos  que estamos inteiros e saudáveis, apenas despojados do veículo que nos permitiu enfrentar as leis físicas da dimensão (B). Claro que não sabemos como as coisas se comportam a partir daqui. Se na dimensão (A) não existem as leis físicas que conhecemos, talvez existam outra forma de tais leis. Mas, de qualquer forma abre-se aqui uma possibilidade tão espetacular quanto intrigante.

Apenas então, viver na dimensão (B), significa apenas o cumprimento de uma necessidade lógica. Até aqui, temos uma serie de explicações para fenômenos até então sem resposta.

1- Pessoas afirmam terem visto conhecidos que já morreram. Existem vazamentos entre universos. A ciência pensava até pouco tempo, que a força de gravidade vazava de outro universo para este. Agora sabe-se que é o contrário, isto é, vaza daqui para outro universo.Ok! Então porque não haveria vazamentos de uma dimensão para outra? Eis aí os nossos fantasmas.

2- Se a antimatéria ocupa 74% do universo, tudo o que existe de matéria já extinta desde que dito universo foi formado, na dimensão (A), está lá, conservado, livre da decomposição física natural da dimensão (B). Isto explica também os buracos negros, que podem ser uma espécie de ralo por onde desaparecem os dejetos de corpos celestes e até galáxias mortos.

3- É possível que nossos velhos amigos dinossauros afinal estejam por lá, vivos e gozando de perfeita saúde. Espero que sejam dóceis e não precisem comer, posto que sejam energia. Mas, também não poderão nos causar qualquer dano.
FOTOGRAFIA KIRLEAN - Na imagem maior, a aura a partir do dedo polegar, nas imagens menores, uma folha vegetal e uma moeda.

4- Quando surgiu a fotografia Kirlean, (processo eletro magnético de obtenção fotográfica) dizia-se tratar-se de fotografia da alma. Logo depois descobriu-se que uma moeda ou uma pedra tinham também uma alma. Impossível?  Não! Se toda a matéria tem uma cópia, uma moeda, uma pedra etc. Tudo o que existe tem uma alma? Sim, se dermos este nome a antimatéria. Então finalmente a fotografia Kirlean, é sim, fotografia da alma. É possível que dito processo fotográfico, capte a energia da antimatéria mesmo que esteja em outra dimensão.

5- A eterna juventude, pode ser uma das grandes surpresas. Não sabemos ainda se a antimatéria é afinal eterna ou não, mas de qualquer forma tem-se como certo que, livre de toda e qualquer lei física, tenha uma duração quase ou infinita. Mas, a grande surpresa, pode estar em nós mesmos. Imaginemos que eu morra aos 100 anos, encolhido, cheio de rugas e mal podendo me mexer. Agora, na dimensão (A), me vejo jovem novamente, como era aos 21 ou 22 anos, quando meu processo de crescimento cessou. Igualmente surpreendentemente acontecerá com pessoas obesas, estarão jovens e elegantes, nem se reconhecerão.

6- O domínio sobre o nosso cérebro é limitado a 10% na dimensão (B). Imagine que agora, na dimensão (A), sem as limitações do copo físico, tenhamos 100% deste domínio, significa que seremos como semi-deuses, capazes de prodígios inimagináveis ao nível da matéria. Seremos, talvez, capazes de simular várias das ações a que estamos acostumados no mundo material.

7- Porque pacientes que tiveram membros amputados, continuam a senti-lo por algum tempo como se ainda estivesse inteiro? A resposta me parece óbvia. Na dimensão (A), tal membro não foi afetado. Leva portanto algum tempo até que consigamos nos conformar com a ausência do membro extinto na dimensão (B). Como não temos comunicação direta com nosso corpo na dimensão (B), levamos algum tempo a perceber sua falta.

Na próxima etapa vamos analisar outros aspectos e fenômenos que podem ser explicados se atentarmos para o fato de que do ponto de vista material, não há como explica-los.

Nenhum comentário: