Pesquisar este blog

Total de visualizações de página

CAPA DO BLOG

FAVORITA DO DIA

FAVORITA DO DIA

terça-feira, 10 de maio de 2016

O DEUS INVASOR

Nos dias de hoje, fica cada vez mais difícil aceitar a idéia de um Deus de super poderes que teria criado a Terra a partir do nada. Nós sabemos que a terra está aqui há pelo menos 5 milhões de anos, tempo suficiente para que civilizações surgissem, prosperassem e desaparecessem sem deixar marcas, depois de tantas eras glaciais e outros cataclismos, como o que acabou com os dinossauros. A idéia de um deus surgiu sempre em qualquer grupo humano primitivo, como uma maneira de tentar entender os fenômenos que não conseguiam explicar. Existem evidências demais para que se diga que a idéia de que a terra tenha sido visitada no passado por visitantes de outros planetas, seja mera especulação. Na verdade estamos falando de teorias, pois que nada está definitivamente provado. Mas, suponhamos que mais 3 mil anos atrás, tenhamos sido visitados por uma nave capaz de transportar um número razoável de técnicos e cientistas alienígenas com conhecimento avançadíssimo para a época. Então em determinado momento surgiu alguém que chamavam Deus, não significando necessariamente um nome próprio, mas alguém com comando superior, como um líder ou comandante supremo de sua raça.
Talvez tenham vindo em busca de ouro. Esta hipótese tem sido levantada por inúmeros estudiosos do assunto, ou seja, por simples exploração espacial. Mas, porque foram embora? Talvez pretendessem voltar, mas pela teoria da relatividade podem ter feito uma viagem de ida e volta com duração de 4 ou 6 anos e nesse meio tempo já se passaram quase 3000 anos na terra. Ou recebem informações dos OVNIS de hoje e desistiram porque com a tecnologia que temos hoje, seriam facilmente desmascarados.

Um dos aspectos mais intrigantes da bíblia afora as inúmeras contradições é o fato de que Deus tenha entrado em contato apenas com o povo judeu, Moisés. Abraão, Elias etc., ignorando outros povos, como os egípcios, africanos e muitos outros que já estavam aqui a 5 ou mais de 10 mil anos. A história da criação divina soa hoje apenas como uma parábola infantil, como a parábola de Adão e Eva, quando milhões de formas de vida são dotados de órgãos reprodutores essenciais para o surgimento da vida. A estrela de Belém teria sido apenas a luz de uma nave. O parto de Maria virgem, teria sido inseminação artificial devido a incompatibilidades genitais, como o surgimento da raça humana, teria sido alteração genética do Gibão devido ao mesmo problema. No mais, muitos de nós e talvez o povo judeu tenham descendência direta de extraterrestres. Naquela época, um alto falante instalado numa montanha ou num drone, soaria como a voz de Deus vinda dos céus. A idéia da alma ser castigada pelo fogo do inferno, não tem o menor sentido, pois se a alma = energia? Não pode ser castigada. Neste momento a ciência está empenhada em solucionar o mistério da antimatéria, sua hipersimetria que gera uma cópia de toda a matéria no momento em que ela própria nasce. Em testes mais recentes, surgem novas partículas de comportamento estranho e a existência da chamada matéria escura, ( antimatéria) exige uma explicação. Para mim está claro que nossa alma não passa de antimatéria, com a possibilidade simples de uma continuação da vida em outra dimensão, mas, sem interferência divina, apenas algo natural como a possibilidade da vida material. A ciência está muito perto de comprovar a minha teoria. No momento que for possível afirmar com segurança que a vida existe em duas dimensões e por isso permite a continuação de uma existência livre das leis físicas que tanto nos prejudicam. Ficará então impossível aos arautos das leis divinas, aterrorizar aos crédulos com castigos espetaculosos como a idéia de um inferno ou um céu destinado apenas aos bons. Espero apenas a confirmação do que digo, talvez ainda neste ano. Depois vou reclamar o Nobel de física. ( Mesmo não sendo um físico). (Apenas alguém que pensa.) Já se disse que a religião tolhe o livre pensar. Concordo. Por isso penso.

Nenhum comentário: