Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

IMAGEM DO DIA

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

3D + 2D = ALUCINAÇÃO

Desconfio que esse boi é de verdade.
Apresentando Dinoconda
 Zubara ataca na rodoviária
 Muro 3D
O chefe foi viajar...

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

GALERIA VITAMINADA






terça-feira, 21 de outubro de 2014

DIAS DE ENCHENTE
















CAIAQUES E ÁGUAS BARRENTAS








segunda-feira, 20 de outubro de 2014

BASTIDORES DO MUNDO 3D

O ambiente 3D é bastante complexo. O Bryce é um dos melhores editores de paisagens e cenários realistas. Permite desmembrar objetos fechados sem referências de movimento. Justamente aqui, encontro um campo fértil para criação.
Alguns ângulos e movimentos as vezes tornam-se difíceis. Neste caso, a imagem foi renderizada de cabeça para baixo. Única maneira de obter o ângulo que eu queria.
O Daz Studio 3D, é um editor com muitos recursos, mas bastante complexo também. O ajuste das peças na cena, podem exigir centenas de ajustes.
O resultado é compensador. Claro que uma passadinha pelo Photoshop, sempre ajuda na medida em que pequenos ajustes e retoques permitem uma qualidade ainda maior.

Voltando ao Bryce, essa peça foi editada no Zbrush a partir da distorção de um cilindro.Importada no Bryce, 4 cópias colocadas em linha criaram a ilusão de pilares para a construção de uma ponte.
Aqui a engenharia de uma nave anfíbia, da a ideia de conjuntos sendo  montados. Verdadeira obra de engenharia virtual.
Aqui o conjunto de planetas baseia-se na alteração de cópias de uma representação do planeta Júpiter.

sábado, 18 de outubro de 2014

DISCUTINDO O CAOS



quinta-feira, 16 de outubro de 2014

PARADOXO


                  O helicóptero voava em meio a turbulência, com muitos relâmpagos e chuva forte. Mais uma queda de um avião. Robert é diretor do departamento de investigações de acidentes aéreos. Havia sido acordado em meio a madrugada. Observava agora a cena enquanto o helicóptero pousava. Era algo desolador, destroços espalhados por toda parte em um terreno acidentado fora da cidade.
                - O que temos aqui? Perguntou a um dos oficiais que examinavam o local.
                - Muitos mistérios, Robert, para começar, a aeronave esta completamente vazia, só pertences dos passageiros, nem sinal de passageiros ou da tripulação. Mas tem mais... bem veja você mesmo.
                Robert andava por entre os destroços e tentava entender o que estava acontecendo.
                - Tenente! Esse avião é um DC10. Essa aeronave deixou de ser fabricada em 1978. Estamos no dia 14 de outubro de 2014. Simplesmente Impossível!
                -Robert,  veja isso. Um dos oficiais tinha na mão uma folha de papel que entregou a Robert.
                - Voo 314 da American Airlines...Este avião caiu em 1992 com 138 passageiros a bordo
e morreram todos. Lembro bem deste acidente. Agora temos um verdadeiro enigma nas mãos. Um avião que caiu duas vezes em um intervalo de 22 anos. Isso não faz sentido. Onde foram parar a tripulação? Os passageiros?
Robert andava em meio aos destroços e examinava tudo atentamente. Havia muita coisa esparramada e ao levantar um pedaço de tecido ainda queimando em parte, viu um aparelho semelhante a um telefone celular.
                -Esta agora! Naquela época não havia celulares...o que faz isso aqui? Pegou o objeto e uma tela começou a piscar, mas não havia teclas ou símbolos comuns nesses aparelhos. Notou que ao largar o objeto a luz se apagava. Bastava tocá-lo para voltar a acender. Guardou-o no bolso. - Bem! Temos aqui, uma boa coleção de mistérios. Tomadas as medidas de praxe, voltou para o helicóptero. Direto para a central de investigações. Havia trabalho para o resto da noite e sabe-se lá por quanto tempo mais.
                Sandra serviu um café e falou.
                -Chefe! Parece cansado, precisa relaxar.
                - Bem que gostaria, mas, temos muito trabalho aqui.
                Acabara de cair um avião que já havia caído antes, não havia ninguém a bordo e entre os objetos, um celular que ainda não havia sido inventado na data do voo.
                - Chuk! Verifique o noticiário de 16 a 20 de Setembro de 1992. Falou dirigindo-se ao funcionário que aguardava suas ordens._se não me engano o acidente ocorreu dia 16.
Já haviam se passado 2 horas desde que deixara a cena do acidente e tentava ainda estabelecer um sentido para o que estava acontecendo, foi interrompido pelo técnico em informática.
                - Chefe! Isso não é um celular comum. É um aparelho de comunicação, mas seus circuitos são neurônios híbridos. Uma mistura de biologia in vitro e componentes eletrônicos. Tecnologia muito avançada. Mas, veja isso. A tela plana, trazia os números 3014:10:14
                - É uma data, falou Robert. Está grafada como o  fazemos hoje. Só que 1000 anos no futuro. Bem! A boa notícia é que não se trata de alienígenas, são seres humanos como nós.
                Chuk estava de volta e interrompeu-os,
- Chefe, veja isso!
                O noticiário da época, trazia manchetes informando do desaparecimento misterioso do voo 314. Não havia informações sobre a queda do avião.
                - Esta agora! Gente! Acho que o nosso enigma começa a nos mostrar algo simplesmente espantoso. Desconfio que os passageiros foram retirados do avião momentos antes da queda. Por uma entidade ou pessoas que vivem 1000 anos a nossa frente. Resta saber agora porque o avião caiu hoje e não 22 anos atrás.
                -Paradoxo! Paradoxo temporal, falou Sandra deixando cair a xícara de café que acabava de servir._ li que viagens no tempo, podem causar paradoxos assim.
                - Ok! Ela tem razão. Guarde esse aparelho para novas investigações. Falou Robert. Alguém salvou a vida dos ocupantes do avião.
Levaram-nos para o futuro. Mal acabava de falar e uma luz azulada projetou-se sobre a mesa e o aparelho simplesmente desapareceu sumindo suavemente.
                Ficaram todos boquiabertos e apenas se entreolhavam
                Na entrevista coletiva da manhã seguinte, Robert apenas informou que um antigo avião, testando um novo sistema de voo não tripulado das forças armadas havia caído.

 Lauro Winck

VARIAÇÕES AO POR DO SOL







PURA ARTE NATURAL

 Matizes de verde amarelo e dourado a luz do entardecer, caprichos da natureza.
 Verdadeiras obras de arte surpreendem ao mais atento observador.
Requintes de composição valorizando o contraste do contra luz brincando com sombras e luzes.